Ligações rápidas

Horário de Funcionamento:
Segunda, Quinta e Sexta
15:00 / 20:00

Sábados e Domingos
11:00 / 18:00

 

 

Áreas Principais

»

«

 

 

19 a 25 de Abril: Quem é Maria Letícia; projecção de ‘Zumbidos da Mouraria’ e ‘Ouvir (ou)ver’; leitura de Lopes-Graça; cinema com ‘A coisa’ de Nanni Moretti; inauguração da exposição ‘Deus no telhado e os novos anjos’ de Giuseppe Morandi

QUEM É MARIA LETÍCIA
Sábado, 21 de Abril, 16h

Neste sábado organizamos uma sessão sobre Maria Letícia Clemente da Silva (1915 – 2010), companheira de sempre de Mário Dionísio.

Maria Letícia Clemente da Silva foi professora de Português e Latim no ensino secundário, tradutora, autora de livros escolares, trabalhou na Comissão para a Reforma do Ensino, logo a seguir ao 25 de Abril. Em 1947 foi expulsa, por razões políticas, do ensino – afastamento que durou oito anos. Pertenceu a organizações de mulheres, como o Conselho Nacional de Mulheres Portuguesas (encerrado pelo Estado Novo em 1947) e a Associação Feminina Portuguesa para a Paz. Depois da morte de Mário Dionísio, iniciou, com a arquivista Natércia Coimbra, o inventário do seu espólio, actualmente acessível na Casa da Achada.

Participam na sessão quatro fundadoras da Casa da Achada que conheceram e trabalharam com Maria Letícia: Diana Dionísio (neta de Maria Letícia), Natércia Coimbra (arquivista que organizou o espólio de Mário Dionísio e Maria Letícia), Maria Helena Carvalho e Maria Emília Dinis (professoras, amigas de Maria Letícia) e todos os que a conheceram, principalmente ex-alunos e ex-alunas, que quiserem dar o seu contributo.

A conversa é acompanhada por uma exposição de livros e documentos.

à Maria Letícia

chapelinho de quadrados
de vagar pela rua frenética
com uma fímbria de sol no laço
e uma saudade solta

desce um ar de natal sobre os passeios
sobre as pessoas sobre os carros
e um olhar sem palavras que flutua
põe-se a dizer de manso
antigamente

sinto surpreso que há momentos
em que as próprias rugas sabem bem
a ao nosso lado
numa alegria de cabelos soltos
o passado e o futuro correm de mãos dadas

Mário Dionísio, O riso dissonante, 1950

 

UMA TARDE DE PROJECÇÕES NA ACHADA
Domingo, 22 de Abril, 17h

Esta tarde será diferente no Centro Mário Dionísio: vamos projectar dois vídeos que estão relacionados com a Casa da Achada e com a zona envolvente: São Cristóvão, Socorro, Martim Moniz, Baixa.

Voltamos a mostrar o documentário Zumbidos da Mouraria, montado pelo projecto identibuzz e filmado com telemóveis por pessoas que vivem na Mouraria. O filme conta com uma entrevista a Eduarda Dionísio e com banda sonora do Coro da Achada.

O outro filme apresentado, Ouvir (ou)ver, acompanha o Coro da Achada a cantar pelas ruas da Mouraria e da Baixa e as reacções – muito variadas – das pessoas que passam.

CICLO A PALETA E O MUNDO III
Segunda-feira, 23 de Abril, 18h30

Na 3ª parte do ciclo «A Paleta e o Mundo» lemos obras que foram citadas em A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio, ou obras de autores seus contemporâneos.

Nesta sessão, Pedro Rodrigues continua a leitura, com projecção de imagens e audição de peças musicais, de Introdução à música moderna (1941) de Fernando Lopes-Graça.

«O esforço de Fernando Lopes Graça e de todos os seus colaboradores tem sido de uma importância primordial e decisiva nesta luta pela seriedade da actividade musical. O compositor que se desdobra em regente de orquestra e em organizador de coros, em executante e em ensaiador, em conferencista e em autor de livros de divulgação, e o grupo de colaboradores que ele próprio tem sabido fazer nascer à sua volta, são pedras fundamentais dessa mesma luta que, abrindo a sensibilidade e a inteligência do público para a arte dos sons, está evitando, pelos seus próprios meios e no escalão que lhe compete, a possibilidade monstruosa de uma vida sem música.»
Mário Dionísio, «Contra uma vida sem música», Entre palavras e cores – alguns dispersos (1937-1990)

CICLO DE CINEMA: POLÍTICA UMA VEZ POR SEMANA
Segunda-feira, 23 de Abril, 21h30

Agora que parece que temos pouco que ver com política, embora ela nos determine a vida quotidianamente, apresentamos o ciclo de cinema «Política uma vez por semana». A política não é só a do poder, ou as vias mais ou menos legais para o alcançar, mas também levantamentos populares, lutas pequenas (ou grandes), revoltas e revoluções, de que a História e as nossas vidas se fazem. É impossível separar a Política da História. E a arte – o cinema incluído – tem política dentro.

Nesta segunda sessão deste ciclo, projectamos A coisa (1990, 59 min.) de Nanni Moretti. O filme é apresentado por Peter Kammerer, seguido de debate com Gianfranco Azzali e Giuseppe Morandi.

 

INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO: DEUS NO TELHADO E OS NOVOS ANJOS
Fotografias de Giuseppe Morandi
Quarta-feira, 25 de Abril, 19h

A Casa da Achada – Centro Mário Dionísio, em colaboração com a Lega di Cultura di Piadena, apresenta a exposição de fotografia «Deus no telhado e os novos anjos» de Giuseppe Morandi.

A inauguração conta com a presença do autor e o Coro da Achada canta algumas canções do seu repertório. Há comes e bebes, mas tragam um farnel para ajudar.

A exposição é constituída por meia centena de retratos – feitos ao longo de meio século – de homens, mulheres, crianças, gente vulgar – italianos, africanos, indianos -, que, uma vez fotografada, deixa de ser vulgar e nos faz pensar. São cenas de quotidiano e cenas de festa na Baixa Padana. O título nasceu dum poema de Lise Rouillard, escrito em 1986, «que, ao ver um pedreiro a trabalhar em cima dum telhado, exclama «é um deus!».

A actual exposição, «Sonhar com as mãos – O desenho na obra de Mário Dionísio», pode ser vista até ao dia 22 de Abril.

OUTRAS ACTIVIDADES

CICLO DE CONFERÊNCIAS E EXPOSIÇÃO: MÁRIO DIONÍSIO – VIDA E OBRA
Quinta-feira, 19 de Abril, 21h30
Biblioteca Municipal José Afonso, Alhos Vedros

Continua o ciclo de conferências sobre Mário Dionísio em Alhos Vedros, organizado em colaboração com o CACAV – Círculo de Animação Cultural de Alhos Vedros, na Biblioteca Municipal José Afonso. Nesta sessão Maria Alzira Seixo fala sobre Mário Dionísio, o escritor.

Este ciclo de conferências é acompanhado pela exposição «Mário Dionísio – Vida e Obra», que se tem encontrado em itinerância desde que foi mostrada na Casa da Achada.

O CORO DA ACHADA CANTA NO CONCERTO DE HOMENAGEM A ZECA AFONSO E A ADRIANO CORREIA DE OLIVEIRA
Sábado, 21 de Abril, 22h
Jardim de São Pedro de Alcântara, Lisboa

O Coro da Achada canta no Festival dos Cravos de Abril, organizado pela Associação Abril, na noite de homenagem a José Afonso e a Adriano Correia de Oliveira, no Jardim de São Pedro de Alcântara, em Lisboa. Esta sessão está inserida no projecto «Amigos maiores que o pensamento».

Participam, também, a partir das 20h, Couple Coffee, Helena Sarmento e Ana Ribeiro, João Nogueira, Jorge Jordan, Jorge Mendes, Tiago Fernandes e Vítor Sarmento.

Deixe um comentário

 

voltar às notícias

André Spencer e F. Pedro Oliveira para Casa da Achada - Centro Mário Dionísio | 2009-2017