Ligações rápidas

Horário de Funcionamento:
Segunda, Quinta e Sexta
15:00 / 20:00

Sábados e Domingos
11:00 / 18:00

 

 

Áreas Principais

«

 

 

Ciclo Outra sociedade – À volta das ideias de Ivan Illich

Vai começar em breve um ciclo para pensarmos a sociedade de hoje, partindo das ideias de Ivan Illich. Aqui deixamos o programa de Julho. O ciclo continua até Setembro. Como é uso na casa, todas as sessões são de entrada livre.

ciclo
Outra sociedade – à volta das ideias de Ivan Illich
JUL-AGO-SET 2018
na Casa da Achada

Vivemos, hoje, no quadro de um capitalismo global que alguns qualificam de «enlouquecido». Politicamente marcado pelas orientações ditas neoliberais, os seus modos de produção e de consumo têm vindo a engendrar o agravamento das modalidades de exploração do trabalho, bem como das desigualdades sociais. Para compreender e discutir criticamente a natureza e amplitude da crise civilizacional com que estamos confrontados vamos «revisitar» as ideias de Ivan Illich (1926-2002) e a sua crítica radical das sociedades industriais  da segunda metade do século XX. Partindo das temáticas que ficaram célebres pela desmontagem crítica de Ivan Illich, vamos abordar os temas da saúde, dos transportes, do ensino e das alternativas ao desenvolvimento.
Este ciclo é organizado pela Casa da Achada – Centro Mário Dionísio em colaboração com a APCEP – Associação Portuguesa para a Cultura e Educação Permanente.

EM JULHO:

conversa
A obsessão da saúde perfeita
Limites e efeitos perversos da medicalização das sociedades.
A mercadorização da saúde. Os doentes permanentes.
«Nos países desenvolvidos a obsessão da saúde perfeita transformou-se num factor patogénico predominante. O sistema médico, num mundo impregnado pelo ideal instrumental da ciência, cria constantemente novas necessidades de cuidados. Mas quanto maior é a oferta de saúde, mais as pessoas respondem que têm problemas, necessidades, doenças. Cada um exige que o progresso ponha fim aos sofrimentos do corpo, mantenha durante o maior tempo possível a frescura da juventude e prolongue a vida até ao infinito. Nem velhice, nem dor, nem morte.» Ivan Illich
Abrimos o ciclo «Outra sociedade – À volta das ideias de Ivan Illich» com uma conversa em torno da saúde na sociedade de hoje, partindo desta e de outras provocações de Illich. Uma conversa aberta com a participação de pessoas relacionadas de diversas formas com a questão da saúde.
Sábado, 7 de Julho, às 15h30

apresentação do livro
Para uma história das necessidades, de Ivan Illich
Jorge Leandro Rosa vem apresentar-nos o livro de Ivan Illich «Para uma história das necessidades», reeditado recentemente pela editora Sempre em Pé.
Sexta-feira, 13 de Julho, às 18h30

conversa
A bicicleta – utensílio convivial
«A bicicleta é um invento da mesma geração que criou o veículo a motor, mas as duas invenções são símbolos de avanços feitos em direcções opostas pelo homem moderno. A bicicleta permite a cada um controlar o emprego da sua própria energia; o veículo a motor, inevitavelmente, torna rivais entre si os utentes, por causa da energia, do espaço e do tempo. No Vietname, um exército hiperindustrializado não conseguiu derrotar um povo que se desloca à velocidade da bicicleta. Isto deveria fazer-nos meditar: talvez a segunda forma do emprego da técnica seja superior à primeira.» Ivan Illich
Sábado, 28 de Julho, às 15h30

oficinas
Bicicletas: Artes, arranjos e caminhos
Arranjar a bicicleta, com Jorge Semedo 1 e 8 de Julho
Fazer pequenas biciclARAMEtas, com Rui Marques 15 de Julho
Criar autocolantes com novos sinais de trânsito 22 de Julho
Dicas para dar ao pedal 29 de Julho
Domingos das 15h30 às 17h30

ciclo de cinema ao ar livre
Modos de habitar
Enquadrado no ciclo «Outra sociedade – à volta das ideias de Ivan Illich», que revisita as ideias de Ivan Illich (1926-2002) e a sua crítica radical das sociedades industriais da segunda metade do século XX, a Casa da Achada – Centro Mário Dionísio propõe para este Verão um ciclo de cinema ao ar livre sobre MODOS DE HABITAR.
Projectados entre dois prédios que em breve deixarão de ter vizinhos para dar lugar a mais alojamento local, os filmes escolhidos (ficções e documentários) são uma pequena amostra de diferentes modos de habitar. Da burguesia e da classe operária, dos bairros do centro e da periferia, das crianças e dos velhos, de ontem e de hoje. E, quem sabe, de amanhã.
Habitamos a cidade, habitamos o campo, mas também habitamos as ruas, os espaços devolutos, as casas e os cemitérios. E o que fazemos com esses espaços? E com o tempo que neles passamos?
O apartamento de Billy Wilder 2 de Julho
Nova Iorque fora de horas
de Martin Scorcese 9 de Julho
Quando o rio se enfurece
de Elia Kazan 16 de Julho
A caixa
de Manoel de Oliveira 23 de Julho
Arena
de João Salaviza 30 de Julho
Segundas-feiras, às 21h30

O ciclo continua em Agosto e Setembro.

Deixe um comentário

 

voltar às notícias

André Spencer e F. Pedro Oliveira para Casa da Achada - Centro Mário Dionísio | 2009-2017