Ligações rápidas

Horário de Funcionamento:
Segunda, Quinta e Sexta
15:00 / 20:00

Sábados e Domingos
11:00 / 18:00

 

 

Áreas Principais

»

«

 

 

Como foi o encontro «Pensamentos & Achados na Achada»

Foram 5 DIAS de CONVERSAS, INFORMAÇÕES, PEGUNTAS, RESPOSTAS e DEBATES na Casa da Achada sobre 5 TEMAS:
● EMPREGO
● MOBILIDADE
● OFERTA CULTURAL
● CIDADANIA
● APRENDIZAGENS.

Em cada dia um tema, temas sempre difíceis de separar uns dos outros. Duas sessões de duas horas em cada dia. 

Pontos de partida de cada sessão: os textos colectivos escritos por três grupos duma «Recherche-Action» («Pesquisa-Acção»), organizada pelo Cardan de Amiens, associação com a qual todos os anos a Casa da Achada faz a Leitura Furiosa.

Títulos dos textos:
● A oferta cultural pela mobilidade
● A cidadania pelo emprego
● As aprendizagens pela oferta cultural
● Associação-empregador
● O dia cidadão
● O emprego pelas aprendizagens
● A oferta cultural pelo emprego
● A mobilidade do ponto de vista do emprego
● O emprego pela aprendizagem

 Os três grupos, constituídos por gente (sobretudo mulheres) sem trabalho e com uma formação escolar muito reduzida, foram empregados (com salário) durante seis meses pelo Cardan. Para pensar. Pesquisaram, reuniram, discutiram, escreveram.

E até visitaram uma exposição do pintor Manessier (da região de Amiens) e sobre quadros escolhidos também escreveram textos – estes individuais.

E porque começaram a pensar (20 horas por semana) sobre estes temas que escolheram, com o acompanhamento de outros (que incluem um professor de filosofia), aconteceu-lhes sentirem que ficaram com muita coisa por saber. E dúvidas. E curiosidade sobre quem é diferente deles – outras situações, outros países. E vontade de ir mais longe.

Foi assim que chegaram a Lisboa, à Casa da Achada, 14 elementos destes grupos com conclusões e perguntas e desejo de conhecer o que não conheciam. Com eles vieram mais 11 pessoas (acompanhantes, reguladores, outros elementos do Cardan) que têm seguido este projecto, que é para continuar.

Participaram nas sessões convidados que vivem cá e que responderam a perguntas, deram informações baseadas nas suas experiências e expuseram o que pensavam sobre as questões postas – além de elementos da assistência:
● Sobre EMPREGO: Cláudio Torres, Joana Louçã, Joana Veloso e Manuel Brandão Alves
● Sobre MOBILIDADE: Fernando Nunes da Silva, Filipe Moura, Jorge Falcato e Raul Moura
● Sobre OFERTA CULTURAL: António Loja Neves, Joaquim Pais de Brito e Miguel Honrado
● Sobre CIDADANIA: António Pedro Dores, Diana Andringa, Helena Roseta e Mirna Montenegro
● Sobre APRENDIZAGENS: Ariana Furtado, David Rodrigues, Isabel Galvão

Ao fim de cada dia, sínteses feitas pelos grupos. No dia seguinte, textos de Regina Guimarães (com a qual mantiveram correspondência antes de chegar) sobre a sessão do dia anterior. Saguenail sempre a fazer circular a palavra entre quem estava e queria falar.

Do programa constaram outras actividades, para além das conversas, facultativas mas que quase todos seguiram:
Visita ao espólio artístico de Mário Dionísio, que deu origem a produção de textos sobre quadros escolhidos
Visitas a museus com escritores, que acabaram também com produção de textos: ao Museu do Azulejo com Filomena Marona Beja, ao Museu do Teatro Romano e ao Museu de Arte Antiga com Miguel Castro Caldas
Participação nas actividades habituais da Casa da Achada: sessão de cinema, ensaio do Coro da Achada, Livros das Nossas Vidas (Condessa de Ségur), e também a apresentação de livros e de vídeos de Regina Guimarães e Saguenail.
Prova de Vinhos do Porto, acompanhadas por explicações sobre o seu fabrico, dadas por João Rodrigues.

Infelizmente tudo teve de se passar em francês por não ter havido meios financeiros para o aluguer do equipamento necessário à tradução simultânea. O que reduziu a assistência.

Em breve sairá um livro resultante deste encontro. Em francês também.

Deixe um comentário

 

voltar às notícias

André Spencer e F. Pedro Oliveira para Casa da Achada - Centro Mário Dionísio | 2009-2017