Ligações rápidas

Horário de Funcionamento:
Segunda, Quinta e Sexta
15:00 / 20:00

Sábados e Domingos
11:00 / 18:00

 

 

Áreas Principais

»

«

 

 

Fim de semana diferente: Sexta-feira, 17 de Dezembro

SExta 17

Exposição-venda: «Tallinn: cores, imagens, sentimentos»

As duas artistas estarão presentes na abertura da exposição-venda.

A embaixada da Estónia oferece um «porto de honra» (informal).

MARET SARAPU, nascida em 1978, estudou Glass Art na Academia das Artes da Estónia. Tem um Mestrado nesta área (2005). Desde 2001 expõe os seus trabalhos, na Estónia e no estrangeiro. As suas obras foram premiadas pela a New Glass Review, entre outros. Venceu o Coburg Glass Prize em 2006 e o Jutta Cuny-Franz Memorial Award.

TIINA SARAPU, nascida em 1971, é uma escultora de peças de vidro na cidade de Tallinn, Estónia, arte que estudou na Academia das Artes da Estónia entre 1990 e 1996. É desde 2003 professora nesta instituição, participando regularmente em exposições, colóquios e workshops na Estónia e no estrangeiro. Trabalhos seus têm sido adquiridos por várias instituições e coleccionadores.

Baile de Outono

O filme é projectado com legendas em inglês.

Apresentado e premiado no Festival de Veneza de 2007, estreou em Portugal em Julho de 2008.

«Subitamente, chegam notícias cinematográficas da Estónia: Baile de Outono propõe-nos um desencantado relatório de paisagens (exteriores e interiores) de um modo de viver ainda marcado pelos tempos austeros da União Soviética. O filme realizado por Veiko Õunpuu foi, aliás, em grande parte rodado num bairro desses tempos, uma espécie de «cidade nova» da arquitectura soviética, tão fria nos seus traços como opressiva no seu ambiente. E se é verdade que Baile de Outono não tem forças para sustentar o paralelismo com as inspirações que evoca, a começar por John Cassavetes (há um cartaz de Love Streams «exibido» logo na cena de abertura), não é menos verdade que o trabalho global dos actores deixa uma sensação de proximidade, quase física, com alguma riqueza dramática.
O efeito de «revelação» destes lugares e personagens poderá ajudar a compreender as várias distinções que o filme já obteve, incluindo a da secção «Horizontes», de Veneza, e o prémio especial do júri, no Festival do Estoril.»
João Lopes, em Quinta-Feira, 31 de Julho de 2008

Deixe um comentário

 

voltar às notícias

André Spencer e F. Pedro Oliveira para Casa da Achada - Centro Mário Dionísio | 2009-2017