Ligações rápidas

Horário de Funcionamento:
Segunda, Quinta e Sexta
15:00 / 20:00

Sábados e Domingos
11:00 / 18:00

 

 

Áreas Principais

»

«

 

 

O Centenário de Mário Dionísio em Lisboa, em Vila Franca de Xira e na Guarda

16 de Julho - pequeno

Mário Dionísio nasceu a 16 de Julho 1916, há 100 anos. A Casa da Achada – Centro Mário Dionísio quer lembrá-lo todos os dias, não apenas nesse dia. Mas hoje também.

No sábado, 16 de Julho, durante todo o dia, entre as 10h e as 22h, haverá actividades para todos na Casa e no Largo da Achada: oficinas, jogos, leitura de poemas, canções, comes e bebes. Estão todos convidados a vir passar este dia connosco; a levarem para casa um exemplar da Poesia Completa de Mário Dionísio, acabadinha de editar pela Imprensa Nacional – Casa da Moeda; a verem o espectáculo «Não se pode viver sem utopia», apresentado pelo Coro da Achada; a pegarem no megafone e contarem por onde é que pegam em Mário Dionísio, o que vos interessa nele, porque é que precisamos dele hoje, passados 100 anos.

Neste dia, fazemos saltar para a rua as nossas edições e mais uns tantos livros e objectos raros, sorteamos um tapete feito a partir de um quadro de Mário Dionísio e continuamos a campanha para a reedição d’A paleta e o mundo, actualmente esgotada. Não faltarão formas de ajudar a Casa da Achada a continuar o seu trabalho de tratamento e divulgação do espólio literário, artístico e pessoal de Mário Dionísio. Em exposição estará o quadro para cujo restauro pedimos apoio em Dezembro do ano passado, no fim-de-semana «Já não há papel», que já está restaurado!

Venham passar este dia connosco, ler um poema, cantar uma canção, estampar uma t-shirt, fazer um pin, jogar Gafanhoto caracol, ouvir uma entrevista, comprar uma serigrafia, comer, beber, conversar. Porque 100 anos é pouco tempo.

cartaz_vfx

No Museu do Neo-Realismo, em Vila Franca de Xira, pode ser visitada a exposição «Passageiro clandestino – Mário Dionísio 100 anos». Com a curadoria de António Pedro Pita, a exposição pretende homenagear o poeta, artista e pensador, focando-se, sobretudo, na documentação e interpretação da intervenção de Mário Dionísio enquanto  teórico do neo-realismo, o mais relevante desta corrente e um dos mais importantes teóricos da arte do século XX.

A exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira das 10h às 18h, sábado e domingo das 10h às 19h, até ao 26 de Fevereiro de 2017.

No sábado, dia 9 de Julho, às 16h, no Auditório do Museu do Neo-Realismo, acontece o colóquio «Mário Dionísio Intelectual» com João Madeira, David Santos e Luís Augusto Costa Dias. Também é apresentado o catalogo da exposição.

Na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda, serão inauguradas duas exposições: «Mário Dionísio – Vida e obra» – composta por 13 painéis biográficos que dão conta da vida de Mário Dionísio através de documentos, textos, fotografias e outras imagens – e «Mário Dionísio – Pintura», onde se podem ver algumas das suas obras pictóricas. A inauguração está marcada para a terça-feira, 12 de Julho, às 18h, e será acompanhada pelo colóquio «Idade terceira» de Regina Guimarães.

A acompanhar estas exposições, estão marcadas ainda duas sessões: a conferência «A invenção do concreto – Mário Dionísio e o realismo como problema» com António Pedro Pita na quinta-feira, 14 de Julho, às 18h e a projecção de 2 horas na vida de uma mulher de Agnès Varda no sábado, 23 de Julho, às 21h15.

Deixe um comentário

 

voltar às notícias

André Spencer e F. Pedro Oliveira para Casa da Achada - Centro Mário Dionísio | 2009-2017