Ligações rápidas

Horário de Funcionamento:
Segunda, Quinta e Sexta
15:00 / 20:00

Sábados e Domingos
11:00 / 18:00

 

 

Áreas Principais

Arquivo para a categoria ‘Fim de Semana Diferente’

 

Não há uvas sem parras

21 de Dezembro de 2016

E chegámos a Dezembro! Fim de mais um ano de actividades, sessões, festas e convívio na Casa da Achada – Centro Mário Dionísio. Neste mês aproveitámos para fazer um fim-de-semana alargado um pouco diferente dos restantes, em que concentrámos actividades que normalmente fazemos ao longo da semana e aproveitámos para umas vendas de edições da Casa, outros livros, discos, objectos curiosos, etc., e assim angariar alguns fundos.

Aqui fica uma pequena foto-reportagem destes dias.

Na quinta-feira, dia 15 de Dezembro, o Grupo de Teatro do Centro de Apoio Social de São Bento apresentou a sua peça «Coisas da Vida».

Na sexta-feira, 16, tivemos leituras de diversos textos de Mário Dionísio, incluindo correspondência vária entre amigos. Chamou-se a sessão «E quanto ao sal da vida», título de um capítulo da Autobiografia de Mário Dionísio, sobre amizades, rupturas e a vida. Participaram nesta sessão Diana Dionísio, Isabel Lopes Cardoso, Lara Afonso, Pedro Rodrigues, Pedro Soares, Rubina Oliveira, Susana Baeta, Youri Paiva, entre outros.

No sábado, logo pela manhã, houve uma visita guiada à exposição «Mário Dionísio – Correspondências» pela mão e pela palavra de Eduarda Dionísio.

À tarde, por volta das 16h, foi altura para o lançamento do nosso Livreco Pés de Página, uma colecção de palavras e expressões, com sentido figurado, da Autobiografia de Mário Dionísio, algumas delas ilustradas. Uma edição caseira, nascida das vontades e curiosidades de um punhado de gente que por aqui costuma andar.

A apresentação do Livreco esteve a cargo de Diana Dionísio, tendo a seu lado nesta fotografia, uma das autoras das ilustrações Marisca Soares.

Logo a seguir, ainda no sábado, pudemos assistir à leitura de poemas de Mário Dionísio por alunos do Liceu Camões. Nesta fotografia, o seu director João Jaime Pires, dá o mote para o início da sessão, dedicando-a ao Teatro da Cornucópia.

A solo, em grupo, com ou sem o ritmo de um ajudante de percussão, muitos foram os jovens que participaram nesta concorrida sessão.

E, claro, o dia não podia acabar sem uma actuação do Coro da Achada, em que, entre outras canções, apresentou a música «Chora a Videira», ensinada pelo coro Cramol, em honra do fim-de-semana «Não há uvas sem parras».

Casa cheia até às escadas.

Mas o fim de sábado, foi, como é hábito em qualquer festa digna desse nome, à volta das mesas no quintal da Casa da Achada,  com uns petiscos, acompanhados de muito convívio e algum frio.

O domingo, dia 18, começou com a apresentação da Gazeta da Achada, o resultado da oficina deste mês «Fazer um jornal», coordenada por Alexandra Correia.

Qualquer bom jornal tem de ter obrigatoriamente uma secção de palavras cruzadas. Principalmente se é para se ler a um domingo! E claro que a nossa Gazeta da Achada não podia faltar à regra, como se pode ver nesta fotografia, em que Eupremio Scarpa, seu autor, as preenche com a ajuda do público.

Aqui temos dois dos três momentos de teatro pelo Grupo de Teatro Comunitário da Casa da Achada, com textos de Mário Dionísio.

A meio da tarde houve uma conversa animada e interessante com Catherine Dumas e Luis Miguel Cintra, moderada por Pedro Rodrigues sobre «Mário Dionísio: questões de ética num percurso de vida».

E claro, no fim da festa há que sortear os três cabazes que a Casa da Achada conseguiu reunir (fruto da muito boa vontade de um punhado de gente amiga e colaboradora). E assim foi: André Silva, Francisca Soares e Inês Nogueira cumpriram a função. Parabéns aos premiados.

E pronto, este foi o nosso fim-de-semana alargado, «Não há uvas sem parras», onde, além das actividades que já se descreveram, ainda houve tempo, oportunidade e vontade para se fazer compras, ver a exposição e até aproveitar para pôr as quotas de Amigo da Achada em dia.

 

FIM-DE-SEMANA DIFERENTE

3 de Dezembro de 2013

Fim de semana Dezembri

13 de Dezembro, das 15h às 20h
14 de Dezembro, das 11h às 20h
15 de Dezembro, das 11h às 20h

Acontece na Casa da Achada – Centro Mário Dionísio, entre 13 e 15 de Dezembro, o V Fim-de-semana diferente: três dias de vendas (livros, discos, obras de arte) para angariação de fundos da Casa da Achada. E é diferente porque comprar e vender é, neste fim-de-semana, importante.

Nestes dias aproveitamos também para mostrar os resultados do que andámos a fazer durante este ano no projecto «Palavras que o vento não levará». E temos uma visita guiada à exposição, uma leitura de poemas de amigos e um espectáculo-gravação Coro da Achada Aqui fica o programa:

Sexta-feira, 13 de Dezembro
– 15h e 19h – KANTATA DE ALGIBEIRA, estreia do vídeo de Paulo Menezes.
A partir do espectáculo estreado no dia 1 de Outubro, Dia da Música, no Jardim de Inverno no Teatro Municipal São Luiz e repetido numa nova versão, ao ar livre, no Largo da Achada em 4 de Outubro.
Texto: Regina Guimarães. Música: João Paulo Esteves da Silva. Orquestração, trabalho de voz e sonoplastia: Margarida Guia. Participação de meia centena de moradores do bairro e outros, muitos deles utentes de centros sociais e alguns elementos do Coro da Achada.

Sábado, 14 de Dezembro
– 16h – IDADE TERCEIRA, estreia do filme de Regina Guimarães.

Depois da leitura de 10 poemas de Mário Dionísio publicados no seu livro Terceira idade, 10 moradores do bairro, que já foram jovens, dizem de sua justiça.
Participaram: Carlos Baeta, Cardina Cunha, Diana Dionísio, Ermelinda Rodrigues, Eurico Ferreira, Grancinda Gregório, Inês Nogueira, Juliana França, Laurinda Sales, Lurdes Albino, Lurdes Vitorino, Maria Angelina Tomé Marta Caldas, Pedro Soares.
– 18h – NOVO GUIA DE LISBOA, lançamento.
22 locais de Lisboa, vistos por quem nunca os tinha visto, ou visto apenas de passagem, agora visitados na companhia de escritores que, de textos por quem escreve pouco, fizeram textos, alterando pouco ou nada.
Uma outra visão de Lisboa e da Lisboa cultural. Com mapas, desenhos e fotografias.

Estas três actividades – Kantata de Algibeira, Idade Terceira e Novo Guia de Lisboa – inserem-se no projecto «Palavras que o vento não levará» e foram apoiadas pelo Plano de Desenvolvimento Comunitário da Mouraria da CML e pela Association Cardan de Amiens.

Domingo, 15 de Dezembro
– 12h – MÁRIO DIONÍSIO – 50 ANOS DE PINTURA, visita guiada à exposição por Sílvia Chicó.
Dezenas de obras de Mário Dionísio que mostram o seu percurso como pintor, de 1942 a 1993 (data da sua morte): pinturas e desenhos figurativos dos anos 40 e 50 e pinturas abstractas posteriores a 1963.
Mário Dionísio expôs nas Exposições Gerais de Artes Plásticas e noutras mostras colectivas, mas só aos 73 anos aceitou realizar a sua primeira exposição individual. Muitas das suas obras são desconhecidas, nomeadamente as anterior às EGAPs. Algumas dessas pinturas figuram nesta exposição.
– 16h30 – NOVA ASMÁTICA PORTUGUESA e CANTO NOVO, leitura de poemas pelo autor Nuno Moura.
– 18h – CORO E ACHADOS.
Desta vez, o Coro da Achada faz um espectáculo para ser gravado ao vivo, que resultará num disco. Para além do coro, alguns achados cantam canções com letras de Mário Dionísio: João Caldas, com Mariana Nunes, Diana Dionísio e Inês Nogueira e ainda Pedro e Diana. Será também lançado o disco Negro em chão de sangue verde, de Inês Nogueira e Carlos Zíngaro, gravação de um espectáculo a partir da poesia de Mário Dionísio.

 

IV FIM-DE-SEMANA DIFERENTE – 3 dias de vendas e não só – LIXO NA COZINHA; MÁSCARAS, PRISÕES, LIBERDADES E CIFRÕES; BALANÇO DE 2012. COMO FAZER EM 2013?; 28 ARTISTAS AMIGOS DE MÁRIO DIONÍSIO; O NATAL ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS; CORO DA ACHADA; ENCONTRO COM UMA CIDADE QUASE ESQUECIDA

10 de Dezembro de 2012

FIM-DE-SEMANA DIFERENTE
3 dias de vendas e não só
Sexta-feira, 14 de Dezembro, das 15h às 20h

Sábado, 15 de Dezembro, das 11h às 20h
Domingo, 16 de Dezembro, das 11h às 20h

Acontece na Casa da Achada – Centro Mário Dionísio, entre 14 e 16 de Dezembro, o IV Fim-de-semana diferente: três dias de vendas (obras de arte, livros, discos, objectos) para angariação de fundos para a continuidade da Casa da Achada. E é diferente porque comprar e vender é, neste fim-de-semana, importante.

São três dias com muitas coisas diferentes a acontecer: lançamentos, conversas, visitas e oficinas.

Podem vir para ver o que nem sempre se vê. Conviver como nem sempre se faz. Ouvir o que nem sempre se ouve. Falar com quem nem sempre se está. Comprar (barato) o que nem sempre se encontra. Petiscar o que houver.

Programa (ver abaixo programa detalhado):
Sexta-feira, 14 de Dezembro
18h: LIXO NA COZINHA
– Lançamento do livro O lixo da cozinha, resultado da oficina «Inventar fabricando ou as mãos sujas», orientada por Pierre Pratt, com textos de Filomena Marona Beja.

Sábado, 15 de Dezembro
15h: MÁSCARAS, PRISÕES, LIBERDADES E CIFRÕES
– Lançamento e debate das intervenções no 3º aniversário da Casa da Achada sobre a sociedade, a actividade cultural e a arte que temos, não temos, desejamos ou sofremos.
18h: BALANÇO DE 2012. COMO FAZER EM 2013?
– Reunião anual dos Amigos da Casa da Achada, aberta ao público.

Domingo, 16 de Dezembro
11h: 28 ARTISTAS AMIGOS DE MÁRIO DIONÍSIO
– Visita guiada à exposição por Eduarda Dionísio.
15h30: O NATAL ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS
Oficina orientada por Irene van Es e Lena Bragança Gil.
18h: CORO DA ACHADA
– actuação com novas e menos novas canções.

Exposições:
28 ARTISTAS AMIGOS DE MÁRIO DIONÍSIO
– A exposição junta mais de quarenta obras plásticas de vários artistas do século XX, contemporâneos de Mário Dionísio.
ENCONTRO COM UMA CIDADE QUASE ESQUECIDA
(últimos dias), exposição de fotografia documental organizada pelo MEF – Movimento de Expressão Fotográfica.

Programa detalhado:

Sexta-feira, 14 de Dezembro
18h: LIXO NA COZINHA – Lançamento do livro O lixo da cozinha, resultado da oficina «Inventar fabricando ou as mãos sujas», orientada por Pierre Pratt, com textos de Filomena Marona Beja.

E diz o Pierre, sobre o livro: As imagens e os textos deste livro foram criados num atelier dominical dirigido por Pierre Pratt na Casa da Achada durante os meses de Agosto e Outubro de 2012.
O encontro da tarde chamou-se «Sujar as mãos» e todos sujaram todas as mãos como devia ser para chegar a este resultado inspirado, bonito e nada sujo.
Pierre agradece a todos os participantes que passaram por lá sem medo, e especialmente a Filomena Marona Beja que aceitou logo sujar também as teclas do seu computador. Obrigado também ao Youri que também sujou as lentes da sua máquina com com muito talento.

para crianças e não só, 36pp. preço: 5€

Sábado, 15 de Dezembro
15h: MÁSCARAS, PRISÕES, LIBERDADES E CIFRÕES
– Lançamento da brochura e debate das intervenções no 3º aniversário da Casa da Achada sobre a sociedade, a actividade cultural e a arte que temos, não temos, desejamos ou sofremos.

Os textos aqui reunidos correspondem a 20 intervenções feitas no dia 29 de Setembro de 2012, numa sessão a que muita gente assistiu e que assinalou o 3º ano de abertura ao público da Casa da Achada – Centro Mário Dionísio. Durou das três e meia às sete e meia da tarde. A ordem em que aparecem aqui é a mesma que aconteceu na sessão. Cada um dos convidados foi pedindo a palavra.
Estava prevista a publicação das intervenções. A tentativa de um «primeiro manifesto». A várias vozes.
Os textos são agora ponto de partida para um debate de questões que nos afligem e que se estenderá a todos os que quiserem entrar nele, tenham ou não intervindo na «maratona» de 29 de Setembro.

Participaram: Ariana Furtado, João Rodrigues, Miguel Serras Pereira, Pedro Rodrigues, Regina Guimarães, Luís Miguel Cintra, Miguel Castro Caldas, Luiz Rosas, António Loja Neves, Rui Canário, Maria Alzira Seixo, Pitum Keil do Amaral, Diana Dionísio, Pedro Soares, Youri Paiva, Saguenail, Rui-Mário Gonçalves, Natércia Coimbra, Maria João Brilhante, Vítor Silva Tavares.

para continuar a pensar e a falar pelos meses fora
preço: o que cada comprador entender que deve dar

Sábado, 15 de Dezembro
18h: BALANÇO DE 2012. COMO FAZER EM 2013?
– Reunião anual dos Amigos da Casa da Achada, aberta ao público.

A reunião de Amigos está convocada – e é aberta a todos, mesmo aos que não se fizeram (ainda) Amigos da Casa da Achada mas que por cá apareçam.
É importante para a sobrevivência da Casa da Achada, falarem e proporem os que estão mais ligados a ela: sobre o que se fez (e não fez) e sobre o que se poderá continuar a fazer com os poucos meios que temos. E são também importantes, é claro, as ajudas.
Por isso, apelamos às vossas (boas) vontades, e saberes, e experiências, e desejos.
Gostaríamos muito que todos os Amigos da Casa da Achada pudessem aparecer no Fim-de-Semana Diferente, pelo menos para participar nesta reunião anual, com ideias, com críticas, com sugestões, com opiniões.

Ler aqui o texto completo da convocatória.

Domingo, 16 de Dezembro
11h: 28 ARTISTAS AMIGOS DE MÁRIO DIONÍSIO
– Visita guiada à exposição por Eduarda Dionísio.

A exposição reconstitui as paredes da casa de Mário Dionísio e Maria Letícia, com obras de pintura, desenho e escultura, pertencentes ao espólio de Mário Dionísio, da autoria de vários artistas: Abel Salazar, Álvaro Cunhal, António Augusto de Oliveira, António Cunhal, Avelino Cunhal, Betâmio de Almeida, Boris Taslitsky, Cândido Costa Pinto, Cândido Portinari, Carlos de Oliveira, Carlos Scliar, Cipriano Dourado, Germano Santo, João Bailote, Joaquim Arco, Jorge de Oliveira, José Huertas Lobo, José Joaquim Ramos, José Júlio, Júlio, Júlio Pomar, Júlio Resende, Manuel Filipe, Manuel Ribeiro de Pavia, Maria Barreira, Raul Perez, Rogério de Freitas e Vieira da Silva.

 

 

 


Domingo, 16 de Dezembro
15h30: O NATAL ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS
Oficina orientada por Irene van Es e Lena Bragança Gil.

Nesta última oficina deste ano vamos meter as mãos à obra e fazer prendas, brincar com os materiais que há à nossa volta: frascos, tintas, cartões, tecidos, botões, caixas de ovos, madeiras, e por aí fora…


 

 

 

 

 

 

 

Domingo, 16 de Dezembro
18h: CORO DA ACHADA
– actuação com novas e menos novas canções.

O Coro da Achada nasceu em Junho de 2009. Quando se pensava em convidar um coro para cantar na abertura da Casa da Achada, alguém provocou «Porque não fazemos nós um coro?». E fizemos mesmo. Começou a funcionar todas as quartas-feiras às 21h30.

Avançámos com a ideia de um coro que cantasse canções com textos do Mário Dionísio e outras: canções de luta de todo o mundo e de épocas diferentes (na língua original ou traduzidas), algumas canções populares portuguesas, canções pouco cantadas, canções que por alguma razão nos entusiasmam e nos libertam.

Exposições:
28 ARTISTAS AMIGOS DE MÁRIO DIONÍSIO
– A exposição junta mais de quarenta obras plásticas de vários artistas do século XX, contemporâneos de Mário Dionísio.

ENCONTRO COM UMA CIDADE QUASE ESQUECIDA (últimos dias), exposição de fotografia documental organizada pelo MEF – Movimento de Expressão Fotográfica.

 

FIM-DE-SEMANA DIFERENTE – 3 dias de venda e não só… tanta coisa, tanta coisa!

30 de Novembro de 2012

FIM-DE-SEMANA DIFERENTE
3 dias de vendas e não só
Sexta-feira, 14 de Dezembro, das 15h às 20h

Sábado, 15 de Dezembro, das 11h às 20h
Domingo, 16 de Dezembro, das 11h às 20h

Acontece na Casa da Achada – Centro Mário Dionísio, entre 14 e 16 de Dezembro, o IV Fim-de-semana diferente: três dias de vendas (obras de arte, livros, discos, objectos) para angariação de fundos para a continuidade da Casa da Achada. E é diferente porque comprar e vender é, neste fim-de-semana, importante.

São três dias com muitas coisas diferentes a acontecer: lançamentos, conversas, visitas e oficinas.

Podem vir para ver o que nem sempre se vê. Conviver como nem sempre se faz. Ouvir o que nem sempre se ouve. Falar com quem nem sempre se está. Comprar (barato) o que nem sempre se encontra. Petiscar o que houver.

– Programa:

Sexta-feira, 14 de Dezembro
18h: LIXO NA COZINHA
– Lançamento do livro O lixo da cozinha, resultado da oficina «Inventar fabricando ou as mãos sujas», orientada por Pierre Pratt, com textos de Filomena Marona Beja.

Sábado, 15 de Dezembro
15h: MÁSCARAS, PRISÕES, LIBERDADES E CIFRÕES
– Lançamento e debate das intervenções no 3º aniversário da Casa da Achada sobre a sociedade, a actividade cultural e a arte que temos, não temos, desejamos ou sofremos.
18h: BALANÇO DE 2012. COMO FAZER EM 2013?
– Reunião anual dos Amigos da Casa da Achada, aberta ao público.

Domingo, 16 de Dezembro
11h: 28 ARTISTAS AMIGOS DE MÁRIO DIONÍSIO
– Visita guiada à exposição por Eduarda Dionísio.
15h30: O NATAL ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS –
Oficina orientada por Irene van Es e Lena Bragança Gil.
18h: CORO DA ACHADA
– actuação com novas e menos novas canções.

Exposições:
28 ARTISTAS AMIGOS DE MÁRIO DIONÍSIO
– A exposição junta mais de quarenta obras plásticas de vários artistas do século XX, contemporâneos de Mário Dionísio.
ENCONTRO COM UMA CIDADE QUASE ESQUECIDA
(últimos dias), organizada pelo MEF – Movimento de Expressão Fotográfica.

 

FIM DE SEMANA DIFERENTE

15 de Dezembro de 2011

Chamamos ‹‹Fim de semana diferente›› a estes três dias porque comprar e vender é importante, ao contrário do que costuma acontecer aqui, para angariarmos fundos para podermos continuar sem grandes ‹‹sobressaltos››. Estarão à venda desenhos e cartoons, fotografias, material de papelaria e cadernos que já não se encontram, livros novos e usados, alguns raros ou difíceis de encontrar. E os preços não serão os normais do mercado.

Podem vir para ver o que nem sempre se vê. Conviver como nem sempre se faz. Ouvir o que nem sempre se ouve. Falar com quem nem sempre se está. Comprar (barato) o que nem sempre se encontra. Petiscar o que houver.

E há um programa a acompanhar tudo isto:

Todos os dias:
Exposição-venda de desenhos e cartoons
Exposição ‹‹Estrelas de Hollywood››

Sábado, 17 de Dezembro:
16h – Visita guiada
à exposição ‹‹Sonhar com as mãos – O desenho na obra de Mário Dionísio›› por Paula Ribeiro Lobo, curadora da exposição.
17h
Ante-estreia do vídeo de André Spencer, Entre sons, palavras e cores, sobre Mário Dionísio e a Casa da Achada.
18h
Canções cantadas pelo Coro da Achada.

Domingo, 18 de Dezembro:
16hOficina ‹‹Prendas sou eu que as faço – 3››. De sacos de plástico fazer tapetes com Regina Guimarães.
Tragam sacos de plástico de cores lisas.

O horário para estes dias também será diferente:
Sexta-feira, 16 de Dezembro, das 15h às 20h
Sábado, 17 de Dezembro, das 11h às 20h
Domingo, 18 de Dezembro, das 11h às 20h

 

15 a 19 de Dezembro: Fim de Semana Diferente; ‘Dr. Jivago’ por João Rodrigues; leitura de Focillon; cinema com ‘Que teria acontecido a Baby Jane’

12 de Dezembro de 2011

O próximo fim de semana na Casa da Achada será diferente – terá vendas e actividades várias -, mas antes disso, na quinta-feira, 15 de Dezembro, às 18h, acontece a 19ª sessão de ‹‹Livros das nossas vidas››. Nesta sessão João Rodrigues vem falar-nos sobre O Doutor Jivago de Boris Pasternak.

Chamamos ‹‹Fim de semana diferente›› a estes três dias, sexta-feira, 16, sábado, 17 e domingo, 18 de Dezembro, porque porque comprar e vender é importante, ao contrário do que costuma acontecer aqui, para angariarmos fundos para podermos continuar sem grandes ‹‹sobressaltos››. Estarão à venda livros, CDs, vinis, e outros objectos, alguns raros ou difíceis de encontrar. Podem vir para ver o que nem sempre se vê. Conviver como nem sempre se faz. Ouvir o que nem sempre se ouve. Falar com quem nem sempre se está. Comprar (barato) o que nem sempre se encontra. Petiscar o que houver.

  • Programa:Todos os dias:
    Exposição-venda de desenhos e cartoons
    Exposição ‹‹Estrelas de Hollywood››
  • Sábado, 17 de Dezembro:
    16h – Visita guiada
    à exposição ‹‹Sonhar com as mãos – O desenho na obra de Mário Dionísio›› por Paula Ribeiro Lobo, curadora da exposição.
    17h – Ante-estreia do vídeo de André Spencer, Entre sons, palavras e cores, sobre Mário Dionísio e a Casa da Achada.
    18h – Canções cantadas pelo Coro da Achada
  • Domingo, 18 de Dezembro:
    16h – Oficina ‹‹Prendas sou eu que as faço – 3››. De sacos de plástico fazer tapetes.

Os horários no sábado e no domingo também serão diferentes: abrimos às 11h e fechamos as portas às 20h.

Na segunda-feira, 19 de Dezembro, pelas 18h30, continua o ciclo ‹‹A Paleta e o Mundo III››, que consiste na leitura e análise de textos e obras que foram citados por Mário Dionísio em A Paleta e o Mundo. Nesta sessão é Manuela Torres que lê e comenta, com projecção de imagens das obras citadas, o 5.º capítulo de A vida das formas de Henri Focillon: ‹‹As formas no tempo››.

À noite, às 21h30, projectamos mais um filme do ciclo de cinema ‹‹Estrelas de Hollywood››: Que teria acontecido a Baby Jane (1962, 134 min.) de Robert Aldrich, com Bette Davis e Joan Crawford. Quem apresenta o filme é Amarante Abramovici.

 

 

Como foi o Fim de Semana Diferente e o que se vai passar até ao fim do ano

23 de Dezembro de 2010

No Fim de Semana Diferente, 17 a 19 de Dezembro, muita gente passou pela Casa da Achada – Centro Mário Dionísio. Foram três dias diferentes, ao contrário do que é costume, vender e comprar foi algo importante aqui – as vendas reverteram para a continuidade das actividades, sempre de entrada livre, da Casa da Achada.

Claro que existiram ainda várias actividades nestes três dias e por isso deixamos aqui várias fotografias dos acontecimentos.

Sexta-feira, 17 de Dezembro:
Tallinn: cores, imagens, sentimentos | Projecção de
Baile de Outono

DSC_0204 DSC_0211

DSC_0226 DSC_0286

Sábado, 18 de Dezembro
Visita Guiada à exposição por Sílvia Chicó | Coro da Achada

DSC_0236 DSC_0268

DSC_0274 Fim-de-semanadiferenteDez.2010 018

Fim-de-semanadiferenteDez.2010 022 Fim-de-semanadiferenteDez.2010 021

Domingo, 19 de Dezembro
Oficina Prendas sou eu que as faço | Fantoches: excertos da peça Guignol de Jacques Prévert | Movimento Diplomático do Outono

DSC_0277 DSC_0292

DSC_0312 DSC_0314

DSC_0316 DSC_0347

Informamos que na sexta-feira, 24 de Dezembro, a Casa da Achada estará aberta ao público das 15h às 18h, estando encerrada no sábado, 25 de Dezembro.

Na segunda-feira, 27 de Dezembro, continua a programação habitual. Às 18h30 acontece a leitura, com projecção de imagens, de A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio. Marta Caldas continua a leitura do capítulo «Analisar, reconstruir». Às 21h30 projectamos o último filme do ciclo de cinema de realizadores de uma só longa-metragem: Déjà s’envole la fleur maigre (1960, 87min.) de Paul Meyer. Quem apresenta é Pedro Rodrigues.

SEG 27 DEZ

 

Fim-de-Semana Diferente, Domingo, 19 de Dezembro

18 de Dezembro de 2010

DOM 19

Oficina: Prendas sou eu que as faço

Durante um ano houve, todas as tardes de domingo, oficinas na Casa da Achada – pintura, música, cartazes, fotografia, fantoches, tecidos, gravura, leitura, vídeo, teatro ….
Fabricos. E os orientadores sempre a rodar…

SAM_2082
Eupremio Scarpa por três vezes veio fazer, com quem quis aprender, O QUE PRESTA A PARTIR DO QUE NÃO PRESTA, pegando no que é costume deitar fora – pacotes de leite vazios, restos de tecidos e de lãs, de fios, de papel, de cartão… e usando também numa maquinazinha que faz «pins», com a arte de cada um.
Dezembro, mês de tantos gastos e desgastes, pareceu o mês indicado para pôr pequenos e grandes a aproveitar o que normalmente não serve para nada, evitando ou reduzindo as muitas compras que muita gente faz neste mês.
Hoje é a terceira e última sessão desta oficina, onde já se fizeram carteiras e porta-chaves, etc., etc.

O que se vai fabricar nesta última sessão é surpresa.

Fantoches 013

Fantoches

Irene van Es e Clara Boléo, com a ajuda da Lena Bragança Gil, puseram os participantes a fabricar 21 fantoches, a partir de 9 personagens saídas duma peça de Jacques Prévert, chamada Guignol (Fantoches):
um senhor rico e solitário, muito agarrado aos seus bens,
uma família pobre e divertida – pai, mãe, filho,  acompanhados  de cão e gato, e também rato e canário em gaiolas,
um vidraceiro,
um polícia
e um homem do saco…

Vamos experimentar fazer uma cena da peça. Pôr os fantoches a mexer e a falar. Com cenário e música.

Movimento Diplomático do Outono

O FIM-DE-SEMANA DIFERENTE da Casa da Achada acaba bem, com uma proposta de Fernando Nunes.

São poemas em voz alta, acompanhados pelo som de um baixo, tocado por José Nuno Pereira.

Regressado ontem do Faial onde ensina filosofia (e faz muitas coisas mais) Fernando Nunes, professor, cineclubista, jornalista, poeta, traz-nos hoje os seu Movimento Diplomático do Outono.

E, acabado o fim de semana lerá na segunda-feira, ao fim da tarde, algumas páginas de A Paleta e o Mundo e à noite apresentará o filme Electra Glide in Blue

 

Fim-de-Semana Diferente, Sábado, 18 de Dezembro

17 de Dezembro de 2010

SAB 18

11h-20h: Venda de obras de arte, livros, discos e objectos. Coisas diferentes e pouco comuns.

16h: Visita Guiada à exposição 50 anos de pintura e desenho – 2 por Sílvia Chicó.

18h: O Coro da Achada canta uma dúzia de canções, algumas com letra de Mário Dionísio. Entre as canções pequenos textos do livro Entrevistas de Mário Dionísio.

 

Lembramos o fim de semana diferente na Casa da Achada

14 de Dezembro de 2010

É para a Casa da Achada – Centro Mário Dionísio muito importante, para a sua existência, actividade e continuidade, a difusão das suas edições:
– Livros: Entre Palavras e Cores – alguns dispersos (1937-1990) de Mário Dionísio; Mário Dionísio Pintor de Rui-Mário Gonçalves; Um Cesto de Cerejas – conversas, memórias, uma vida sobre Francisco Castro Rodrigues organizada por Eduarda Dionísio; Entrevistas (1945-1991) feitas a e por Mário Dionísio;
– Serigrafias: a partir de 5 desenhos de Mário Dionísio, realizadas pela Cooperativa Gesto;
– Postais, pins, marcadores de livros, etc.

E também é importante a venda  das obras de arte oferecidas por vários artistas para os leilões organizados na Casa da Achada (ver catálogo do leilão de 2008 e de 2010).

Durante estes três dias, também estarão à venda livros, discos e objectos de vários preços e difíceis de encontrar no mercado, que mudam de dia para dia.

Haverá conversas e outras coisas para ver e ouvir, descobrir e até aprender:

SExta 17SAB 18DOM 19
(clicar nas imagens para aumentar)

Em breve enviaremos informações mais pormenorizadas sobre o que irá acontecendo neste Fim-de-Semana Diferente.

André Spencer e F. Pedro Oliveira para Casa da Achada - Centro Mário Dionísio | 2009-2020