Ligações rápidas

Horário de Funcionamento:
Segunda, Quinta e Sexta
15:00 / 20:00

Sábados e Domingos
11:00 / 18:00

 

 

Áreas Principais

Arquivo para a categoria ‘Os livros da nossa vida’

 

5 a 8 de Agosto: Patricia Highsmith vista por Vítor Silva Tavares; Oficina de imagens a partir de um texto; leitura de ‘A Paleta e o Mundo’; cinema ao ar livre com ‘Um dia em Nova Iorque’

4 de Agosto de 2011

LNV - Agosto

Na sexta-feira, 5 de Agosto, às 18h, Vítor Silva Tavares vem falar-nos de Patricia Highsmith. Nesta sessão de ‹‹Livros das nossas vidas›› falamos de mais uma escritora referida por Mário Dionísio como uma das autoras da sua predilecção.

Oficinas Agosto 11

Neste mês as oficinas são de um fabrico diferente em cada semana. Neste primeiro domingo do mês, 7 de Agosto, das 15h30 às 17h30, vamos criar imagens a partir de um texto com Eduarda Dionísio.

SEGUNDA 8 AGO 11

Na segunda-feira, às 18h30, continua a leitura do capítulo ‹‹A beleza é difícil›› de A Paleta e o Mundo. A leitura comentada, com projecção de imagens das obras citadas no livro, é feita por Sónia Gabriel.

À noite, pelas 21h30, continua o ciclo de cinema ao ar livre ‹‹Filmes das nossas vidas››. Projectamos, em frente à Casa da Achada, Um dia em Nova Iorque (1949, 93 min.) de Gene Kelly e Stanley Donen. A escolha é de Jorge Silva Melo, que apresenta o filme.

 

28 e 29 de Julho: ‘Húmus’ de Raul Brandão por Eduarda Dionísio; homenagem a Theodorakis

28 de Julho de 2011

Antes do fim-de-semana, há duas sessões na Casa da Achada – Centro Mário Dionísio.

LNV JUL 11

Na quinta-feira, 28 de Julho, às 18h, acontece mais uma sessão de ‹‹Livros das nossas vidas››. Nesta sessão Eduarda Dionísio fala sobre Húmus de Raul Brandão, autor muito referenciado por Mário Dionísio.

Na sexta-feira, 29 de Julho, também às 18h, após a projecção da 2ª parte do documentário sobre Mikis Theodorakis na segunda-feira no cinema ao ar livre, apresentamos a 1ª parte do filme Mikis Theodorakis – A cor da liberdade de Yannis Katomeris.

 

16 a 19 de Junho: Mário Tomé fala de ‘Escorpião e Félix’ de Marx; conversa sobre Maria Keil com Pitum Keil do Amaral e outros; oficina de barro com Zé d’Almeida

13 de Junho de 2011

Na quinta-feira, 16 de Junho, às 18h acontece mais uma sessão mensal de «Livros das nossas vidas». Depois de no mês passado se ter conversado sobre o Manifesto do Partido Comunista, Mário Tomé vem falar-nos do conto Escorpião e Félix de Karl Marx. O conto foi escrito por Marx na sua juventude e está editado em português pela Arca das Letras.

LNV-16-JUN-11

No sábado, 18 de Junho, às 16h voltamos à rubrica «Amigos de Mário Dionísio». Depois de duas sessões sobre Manuela Porto e Fernando Lopes-Graça, vamos conversar sobre Maria Keil com Pitum Keil do Amaral e outros que a conhecem. Também vai ser projectado um vídeo e mostraremos uma pequena exposição-relâmpago: «Roupa a secar no Bairro Alto».

De Silves para Lisboa, sozinha, aos 15 anos, para estudar Belas-Artes. A Exposição Universal de Paris de 1937. Pintar e desenhar na ditadura: a Exposição do Mundo Português, as Exposições Gerais de Artes Plásticas. A II EGAP. Ilustrar, decorar. As paredes, os livros, os jornais. O azulejo e o papel. Trabalhar com arquitectos, trabalhar com escritores. As crianças. E o resto.

MARIA-KEIL-18-JUN-11

No domingo, das 15h30 às 17h30, acontece a 2ª sessão da Oficina de Barro com Zé d’Almeida. Na 1ª sessão fizeram-se várias girafas em barro e no próximo domingo serão pintadas. Como nem todos os inscritos puderam vir à sessão, pode aparecer quem quiser.

Oficina-Barro-Junho-111

 

22 de Abril: Cristina Almeida Ribeiro fala sobre ‹‹Arranjo em preto e branco›› de Dorothy Parker; encerramento dias 23 e 24 de Abril

21 de Abril de 2011

Na sexta-feira, 22 de Abril, às 18h, acontece mais uma sessão de Livros das nossas vidas, um ciclo mensal de sessões sobre livros, contos ou autores que Mário Dionísio levaria para a lua ou que seriam os da sua vida, se ele soubesse o que isso era. Cristina Almeida Ribeiro lê e fala do conto ‹‹Arranjo a preto e branco›› de Dorothy Parker.

Cartaz LNV

Informamos que por estarmos a montar a exposição Mário Dionísio – Vida e Obra, que inaugura no 25 de Abril às 19h, a Casa da Achada – Centro Mário Dionísio estará encerrada no sábado, 23 de Abril e no domingo, 24 de Abril. Por este motivo a última sessão da Oficina ‹‹Juntar folhas em cadernos›› não se irá realizar.

 

10 a 14 de Março: Júlio Verne e Simenon com Filomena Marona Beja, José Manuel Mendes lê Mário Dionísio, oficina montar uma cena com fantoches, leitura de A Paleta e o Mundo e cinema: O vagabundo de Montparnasse

8 de Março de 2011

De quinta-feira a segunda-feira há várias actividades na Casa da Achada – Centro Mário Dionísio.

Começamos na quinta-feira, às 18h, com uma sessão de Livros das nossas vidas – uma série a partir dos livros que Mário Dionísio referiu num depoimento sobre «Os livros da minha vida». Esta sessão não é sobre um livro específico, mas sobre dois autores. Filomena Marona Beja vem falar-nos de Júlio Verne e Simenon, que foram para Mário Dionísio descobertas tardias.

LNV 10 MAR 11

No dia 12 de Março, sábado, às 16h, há mais uma sessão de Mário Dionísio, um escritor. José Manuel Mendes, actor do Teatro da Cornucópia, lê poemas de Mário Dionísio, escolhidos por si, de entre os que foram publicados em Poemas (1941), As solicitações e emboscadas (1945), O riso dissonante (1950), Memória dum pintor desconhecido (1965), Le feu qui dort (1967), Terceira idade (1982).

MD ESCRITOR 12 MAR 11

Na tarde de domingo, das 15h30 às 17h30, acontece a 2ª parte da Oficina «Montar uma cena com fantoches» orientada por Diana Dionísio, Lena Bragança Gil e Marta Caldas. Já se começou a pensar e a escrever uma peça na última sessão, e há ainda lugar para outros se juntarem. A oficina destina-se a maiores de 6 anos e continua todos os domingos do mês.

OFICINA MAR 11

A segunda-feira é o dia dedicado a dois ciclos que se ligam. Às 18h30 continua a leitura colectiva de A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio, com visualização das obras citadas no livro. Eduarda Dionísio lê o capítulo «Ao serviço de». À noite, pelas 21h30, projectamos mais um filme inserido no Ciclo Cinema e Pintura, O vagabundo de Montparnasse (1958, 108 min.) de Jacques Becker. Quem apresenta é Vítor Silva Tavares.

SEG 14 MAR

Há ainda uma sessão organizada pela Associação Cultural Catalunyapresenta na sexta-feira, 11 de Março, às 18h30. Será o lançamento do nº 2 da revista Capicua – uma ponte entre as letras catalãs e portuguesas e participam a poeta, crítica literária e ensaísta Ana Marques Gastão, o crítico literário Ricardo Marques e o tradutor Àlex Tarradellas. Haverá ainda a projecção de um filme sobre Manuel de Pedrolo e algumas leituras de textos.

 

Programação de Março de 2011

28 de Fevereiro de 2011

Março 11

 

Livros das Nossas Vidas e uma sessão sobre Luiz Pacheco

7 de Fevereiro de 2011

Na quinta-feira, 10 de Fevereiro, pelas 18h há mais uma sessão dos Livros das nossas vidas. Desta vez é Joaquim Beja que nos vem falar de A Peste de Albert Camus.

LNV FEv 11

Na sexta-feira acontecem duas sessões sobre Luiz Pacheco propostas e organizadas por Tânia Pinto. Às 19h há a leitura de «A Comunidade» por Isabel da Nóbrega. Mais tarde, às 21h30, é a vez de uma tertúlia sobre a vida e a obra de Luiz Pacheco com alguns convidados. Por curiosidade, fica aqui um texto de Luiz Pacheco sobre Mário Dionísio.

 

Livros das nossas vidas

10 de Janeiro de 2011

Cartaz LNV JAN

8.ª sessão de uma série com periodicidade mensal, a partir de livros referidos num depoimento de Mário Dionísio sobre «Os livros da minha vida».

Mário de Carvalho fala de A Condição Humana de André Malraux.

 

Programação de Janeiro

31 de Dezembro de 2010

JANEIRO

 

Nos próximos dias há conversa, oficina, leitura e cinema

2 de Dezembro de 2010

Começa o mês de Dezembro e há mais actividades na Casa da Achada

Às 18h de sexta-feira, dia 3, Hélia Correia vem falar-nos de D. Quixote de Cervantes. É a 7ª sessão de Livros das nossas vidas, uma série sobre os livros que Mário Dionísio considerou serem os livros da sua vida.

LNV Dez

No domingo, 5 de Dezembro, começa uma nova oficina. Prendas sou eu que as faço! Fazer o que presta a partir do que não presta com Eupremio Scarpa. Das 15h30 às 17h30.

Cartaz oficina DEZ

Na segunda-feira, às 18h30, José Smith Vargas continua a leitura do capítulo «Sorrir e gritar» de A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio. A leitura, com comentários, tem a projecção de imagens das obras citadas. À noite, pelas 21h30, projectamos a única longa-metragem de L. Q. Jones enquanto realizador: Um rapaz e seu cão (1975, 91 min). Quem apresenta é João Pedro Bénard.

SEG 6 DEZ

 

Livros das nossas vidas

2 de Dezembro de 2010

LNV Dez

 

Livros das nossas vidas: A montanha mágica

23 de Novembro de 2010

Quinta-feira, 25 de Novembro, 18h00
Livros das nossas vidas – A Montanha Mágica

Gabriela Dias fala de A Montanha Mágica de Thomas Mann.
6.ª sessão de uma série com periodicidade mensal, a partir de livros referidos num depoimento de Mário Dionísio sobre «Os livros da minha vida».

LNV NOV 10(2)

 

Programação: Novembro de 2010

1 de Novembro de 2010

NOV 10

 

Mais uma sessão de Livros das nossas vidas

27 de Outubro de 2010

LNV - Moderato Cantabile

 

QUI: Ensaios de Montaigne | DOM: Oficina Pinhole e Coro da Achada | Festival Todos | SEG:

13 de Setembro de 2010

Na quinta-feira, 16 de Setembro, às 18h, acontece a 4ª edição de «Livros das nossas vidas»: Ensaios de Montaigne por Cristina Almeida Ribeiro.

LNV Montaigne

.

No fim-de-semana, 18 e 19 de Setembro, a Biblioteca da Casa da Achada abre ao Festival Todos durante o seu horário de abertura habitual, das 11h às 18h.

TODOS

.

No domingo, às 15h, realiza-se a 1ª sessão da Oficina de Pinhole com Luís Rocha e Tânia Araújo.

«Fotografar o seu quotidiano e o seu bairro através da fotografia pinhole. Introdução teórica e construção de máquinas pinhole, saídas fotográficas, revelação e impressão de fotografias num laboratório preto e branco.»

Para crianças, jovens e famílias. Máximo de participantes: 15. Inscrições: 218877090 ou casadaachada@centromariodionisio.org.

Organizado pelo MEF – Movimento de Expressão Fotográfica.

Oficina MEF

.

No mesmo dia, às 17h, canta o Coro da Achada no Largo da Achada, inserido na rubrica «Vozes do Bairro» do Festival Todos.

.

Na segunda-feira lê-se A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio às 18:30h. O capítulo «French-cancan e música de câmara» é lido por Clara Boléo. Serão projectadas imagens das obras referidas no texto.

À noite, às 21:30h, há cinema ao ar livre. Projectamos Mortu Negra de Flora Gomes (1988, 92min.). Quem apresenta é António Loja Neves.

cartaz cinema ao ar livre

 

SEX, DOM, SEG: Livros das nossas vidas | Oficina para fazer o que presta a partir do que não presta | Cinema ao Ar Livre: Accatone

19 de Agosto de 2010
Esta sexta-feira, dia 20 de Agosto, às 18h, continua com o ciclo «Livros das nossas vidas» – sobre livros ou autores que Mário Dionísio consideraria os livros ou os autores da sua vida, se ele soubesse o que isso era. Desta vez será Maria Alzira Seixo que falará de Mau tempo no canal de Vitorino Nemésio.
.
LNV3-MAS
.
No domingo, dia 22, há uma nova oficina. Eupremio Scarpa vai, em conjunto com quem aparecer, fazer o que presta a partir do que não presta. A oficina é das 15:30h às 17:30h para todas as pessoas a partir dos 6 anos. A entrada é livre.
.
Oficina 22 AGO
.
Na segunda-feira, dia 23, continuamos a leitura de A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio à tarde, e há cinema ao ar livre à noite.
.
Filomena Marona Beja continuará a leitura do capítulo «Para mais longe que os cavalos do Partenón», sobre Gauguin, às 18:30h.

Às 21:30h, iremos projectar o filme Accatone de Pier Paolo Pasolini (1961, 120min.). Quem apresenta é Eupremio Scarpa e a entrada é livre.

.

CARTAZ SEGUNDA 23 AGO

 

Programação de Agosto de 2010

26 de Julho de 2010

AGOSTO 10

 

Livros das nossas vidas: João Rodrigues fala de Por Quem Os Sinos Dobram

12 de Julho de 2010

Livros NV2-JR

 

Programação de Julho

28 de Junho de 2010

Calendário Julho

 

Próximas actividades na Casa da Achada (17 a 21 de Junho)

14 de Junho de 2010

17 Junho, quinta-feira, às 18:00h
Mário Dionísio, um escritor: poemas lidos por Manuel Cintra

MD Escritor 2

Poemas lidos por Manuel Cintra, com a participação de Pedro e Diana, das obras de Mário Dionísio: Poesia incompleta, Poemas, As solicitações e emboscadas, O riso dissonante, Memória dum pintor desconhecido, Le feu qui dort, Terceira idade.

.

19 de Junho, sábado, às 19:00h
Itinerários – 2: uma conversa com Cláudio Torres
Exposição de desenhos: «Salazar 40 anos?»

Itinerários-2

Conversa com Cláudio Torres:
Tondela. Flausino Torres. Exílio. Bucareste. Uma máquina de escrever. História de Arte. Rádio Bucareste. Desenhos. Praga 68. Lisboa. 25 de Abril. Faculdade de Letras. Mértola. Guadiana. Arqueologia. Museus. Islamismo. Unesco. Prémios.
Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc. Etc.

Exposição de desenhos de Cláudio Torres: «Salazar 40 anos?»

.

20 Junho, domingo, das 15:30h às 17:30h
Oficina de Fotografia: Achar a Achada
Exposição das fotografias da oficina

Cartaz oficina fotografia

Com orientação de Catarina Costa Alves e Vera Correia.

Exposição «Achar a Achada»
Em conjunto, construir e inaugurar a exposição «Achar a Achada».

A partir dos 8 anos.

.

21 Junho, segunda-feira, das 15:00h às 18:00h
Oficina de Vídeo

Oficina Saguenail

Com orientação de Saguenail.

Sessões: 3 horas por dia, de 21 de Junho a 2 de Julho. Sábado, dia 26, e domingo, dia 27, todo o dia. Inscrições: 218877090 ou casadaachada@centromariodionisio.org.

Dos 11 aos 14 anos. Máximo de participantes: 10.

.

21 Junho, segunda-feira, às 18:30h
Leitura da 3ª parte de A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio

Ciclo A Paleta e o Mundo

Leitura colectiva, com projecção de imagens, do capítulo «Nos umbrais da solidão» . Quem lê é João Paulo Esteves da Silva.

.

21 Junho, segunda-feira, às 21:30h
Ciclo Filmes Proibidos antes do 25 de Abril: Jules e Jim

filmes25abril

Continuação do ciclo «Filmes proibidos antes do 25 de Abril» com a projecção de Jules e Jim de François Truffaut (1962, 105 min.). Legendado em português.

.

Ver aqui a programação de Junho de 2010.

Todas as actividades são de entrada livre. Ao chegar pergunte o que são os Amigos da Achada.

Horário de abertura: 2ª, 5ª e 6ª das 15h às 20h; sábados e domingos das 11h às 18h.

.

O Coro da Achada canta:

19 Junho, sábado, na Cooperativa Semear Relvinhas (Coimbra), às 21:30h
Festa da pintura do mural da história do Bairro da Relvinha

Relvinha

Programa:
10:00h – 19:00h: Pintura do Mural
21:00h – 21:30h: Rebimbómalho
21:30h – 22:00h: Coro da Achada
22:00h – 22:30h: GEFAC – Grupo Etnográfico e Folclore da Academia de Coimbra

Durante o dia vai-se pintar um mural com a história do bairro da Relvinha e à noite o Rebimbómalho, Coro da Achada e a Tocata do GEFAC juntam-se aos vários grupos que se solidarizaram com o bairro na luta por condições condignas de habitabilidade nesta iniciativa que visa lembrar a história deste bairro.

História breve do bairro da Relvinha: Em 1954, 28 famílias foram desalojadas na zona da Estação Velha. Entre 1954 e 1974 estas famílias foram realojadas num bairro de barracas de madeira construído de raíz que procurava resolver de forma provisória a situação relativa à habitação destes moradores. As barracas de madeira, pouco tempo depois de serem estreadas, começaram a ter problemas de insalubridade. A pobreza e a fome marcavam a vida destes moradores. No final da década de 60 os moradores levam a cabo algumas acções radicais e criam uma comissão de moradores onde começam a discutir os problemas que os moradores enfrentavam, chegando a reivindicar junto da Câmara Municipal melhores condições de habitabilidade. Após 25 de Abril de 1974, com a adesão ao projecto SAAL, iniciou-se a construção de casas novas em auto-construção e substituiram-se as barracas de madeira, marcando o início de um novo tempo. Um tempo que é lembrado pelos moradores como um tempo denso em que está presente a “espoir”, conceito desenvolvido por Luísa Tiago Oliveira (2004) ao considerar que a “espoir” descrita por Malraux acerca da guerra civil espanhola se tratava de uma esperança idêntica à que se viveu e sentiu em Portugal nos dois ou três anos que se seguiram ao 25 de Abril de 1974. Neste processo de auto-construção houve uma intensa participação dos moradores do bairro da Relvinha. Os moradores, na execução da Operação SAAL da Relvinha, contaram com a colaboração de vários grupos que se solidarizaram com a luta destes moradores pelo direito a uma habitação condigna. Entre os mesmos, contam-se um grupo de estudantes de medicina, grupos culturais, grupos de jovens voluntários estrangeiros, empresas, pessoas a título individual que deram um contributo imenso para a consecução dos objectivos dos moradores.

André Spencer e F. Pedro Oliveira para Casa da Achada - Centro Mário Dionísio | 2009-2020